Primeiros passos com o React.js: guia para desenvolvedores

Como o JavaScript é a linguagem mais usada pelas pessoas desenvolvedoras (64,96% dos DEVs a usam em todo o mundo, segundo a 2021 Developer Survey da Stack Overflow), seria preciso contar com uma biblioteca de peso para atender a essa comunidade de usuários. Foi com esse objetivo que surgiu o React.js. Se você quer aprender mais sobre ele, acompanhe este conteúdo sobre os primeiros passos com o React.js. 

O que é React.js? 

Em síntese, o React.js é uma biblioteca do JavaScript usado para desenvolver a interface de usuário (IU) no front-end. Ele é a ferramenta mais conhecida, contando com mais de 100 mil estrelas no GitHub. 

O React.js foi lançado em 2013 como uma ferramenta de código aberto do JavaScript. O recurso foi criado pelo time de desenvolvedores(as) do Facebook que tinham dificuldades para sincronizar as ações dos usuários nessa rede social. 

Antes dele, os frameworks predominantes eram o Angular 1.x e o Ember.js. Mas o React.js tinha a vantagem de integrar os projetos já existentes. 

Por consequência, a comunidade Front-end encontrou na ferramenta uma solução para o dia a dia do desenvolvimento. 

O mercado continuou lançando novos recursos. Atualmente, os principais concorrentes do React.js são a Angular e a Bootstrap. Porém, o React.js ainda ganha disparado. 

Uma das facilidades está na sintaxe, que é escrita em JSX. Além disso, ele usa DOM virtual para preencher os dados no DOM HTML, o que acaba fazendo com que ele funcione mais rápido. 

Como configurar o ambiente de desenvolvimento?

Para quem está trilhando os primeiros passos com o React.js e deseja conhecer mais sobre ele, o website dele possui uma documentação bem extensa (em português). Clique aqui para conhecer. 

Mas, além disso, a comunidade de usuários do React.js é muito ampla e poderá lhe ajudar. Uma dica é pesquisar perguntas e respostas no Stack Overflow. Há ainda comunidades como o DEV’s React, o Reactiflux e o Spectrum

Antes de configurar o React.js em sua máquina e começar a usar esse recurso, é fortemente recomendado que você já tenha uma familiaridade com algumas tecnologias, como: 

  • HTML e CSS; 
  • Conhecimentos dos conceitos de JavaScript;
  • Compreensão do DOM; 
  • Familiaridade com sintaxe e recursos do ES6. 

Além disso, o mais importante: já tenha instalado o Node.js e o npm. 

Atualmente, a maneira mais fácil de configurar o React.js é através do Create React App. O ambiente já vem pré-configurado com todas as informações que você precisa para desenvolver um aplicativo. 

Com ele, será possível compilar React, JSX e ES6 usando Webpack, prefixar arquivos, CSS e ainda usar ESLint para testar e avisar sobre erros do código. 

Quais os IDEs mais indicados para React.js?

Como já mostramos aqui no blog, IDE é um software que auxilia no desenvolvimento de outros softwares. Assim, ele aumenta a produtividade do developer com recursos já prontos. 

SAIBA MAIS: O que é IDE 

Existem vários IDEs para React.js no mercado, mas separamos alguns para você conhecer melhor: 

Rekit Studio: ele é um pacote npm executado no navegador, possibilitando a edição do código, a geração de um novo código, a diagramação de dependência, a refatoração e os testes. 

WebStorm: ele vem com uma série de recursos fundamentais, como conclusão de código, refatorações e detecção de erros. Com ele, o trabalho é agilizado, incluindo novos recursos do React.

Reactide: é um aplicativo que oferece um simulador personalizado, tornando desnecessária a ferramenta de construção e a configuração do servidor. Com ele, os DEVs podem renderizar um projeto no navegador de forma instantânea. 

Que conselhos seguir nos primeiros passos com o React.js? 

Assim como outras tecnologias, nos primeiros passos com o React.js há uma curva de aprendizado. Nesse sentido, para quem está começando, é importantíssimo conhecer os conceitos básicos de:

  • HTML;
  • JavaScript;
  • Funções;
  • Objetos;
  • Matrizes;
  • Classes.

E, por falar em JavaScript, leia o conteúdo sobre a linguagem aqui. 

Não é preciso ser nenhum especialista, mas sim lembre-se que é difícil aprender React.js e JavaScript de uma só vez. 

Então, se você não conhece a linguagem, é interessante se dedicar a ela para se sentir mais confiante com a sua biblioteca. 

Agora, se você já está há longa data na área, é importante se atentar às atualizações e às IDEs mais usadas. 

Já pensou no futuro desse recurso? O blog do React.js já anunciou que o React.js deverá ser atualizado em breve com o React 18. Ele incluirá melhorias, como lote automático, novas APIs, novo renderizador de servidor de streaming com suporte integrado para React.Iazy. 

Como está o mercado para Front-end developer? 

A pessoa desenvolvedora Front-end está diretamente ligada à experiência do usuário no website ou aplicativo. Justamente por isso, ele precisa dominar tecnologias, como o JavaScript, HTML e CSS. Além do bom e velho React.js.  

O mercado está seguindo uma linha crescente para essa profissão. Isso porque com a transformação digital acelerada após a pandemia da Covid-19, a procura por sistemas on-line cresceu em todas as esferas. 

Sendo assim, os(as) profissionais dessa área são cada vez mais requisitados. Desde o perfil Júnior até o Sênior. Por isso, os DEVs acabam se especializando nesta área. 

A pesquisa Stack Overflow de 2021 aponta que o Front-end DEV ocupa a terceira posição entre as funções mais ocupadas por developers em todo o mundo. Veja: 

  • Full-stack: 49,47% 
  • Back-end: 43,73% 
  • Front-end: 27,42% 

A remuneração acompanha a importância deste(a) profissional no mercado. Levantamento da Coodesh sobre a faixa salarial paga a esses profissionais revela o seguinte cenário (em 2021): 

  • Estágio: Bolsa de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil; 
  • Júnior: R$ 2.750 a R$ 4.350;
  • Pleno: R$ 5.500 a R$ 7.500;
  • Sênior: R$ 8.150 a R$ 14.530; 

Essas são as médias salariais pagas no mercado de trabalho para pessoas desenvolvedoras contratadas no regime CLT. Mas se você preferir contrato via contrato PJ, é bom lembrar de multiplicar a pretensão salarial por 1.4 a 1.8 para chegar ao patamar atual. 

Vagas 

Devido ao papel do(a) desenvolvedor(a) Front-end nas startups, vagas de emprego e programas de formação oferecidos pelas empresas são comuns.

Um levantamento da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) mostra que 12% das vagas mais demandadas são de Front-end DEV. Conforme o estudo, 16,6 mil vagas serão abertas até 2023 em TI. 

E já que estamos falando em Front-end developers, você pode se interessar por esses conteúdos: 

Conclusão 

Os primeiros passos no React.js contribuem, e muito, para a melhoria das habilidades técnicas dos developers que desejam seguir carreira de Front-end. 

Por isso, é importante se dedicar ao estudo dessa tecnologia, bem como as demais que envolvem o desenvolvimento, como JavaScript. 

Agora que você já viu as dicas dessa biblioteca, que tal participar da comunidade da Coodesh e ficar por dentro das vagas para Front-end que são divulgadas pelas empresas parceiras na nossa plataforma? 

Clique aqui. 

Além disso, aproveite para fazer seu perfil na nossa plataforma e ter acessos a testes de habilidades técnicas e comportamentais para aumentar as suas chances de contratação.

Como definir a faixa salarial nas vagas para desenvolvedores?

O que é AJAX?