Como ter diversidade no recrutamento?

diversidade no recrutamento

Como ter diversidade no recrutamento? Esse foi o tema do primeiro episódio da segunda temporada do RecrutaTech, promovido pela Coodesh. 

Eu bati um papo ao vivo com a Analista de Atração e Seleção da Convenia, Luiza Boldo, no dia 17 de novembro. Veja um apanhado geral da conversa e tire insights para a sua empresa. 

Saiba mais dando o play no vídeo.

Entendendo o contexto das vagas afirmativas 

Quando se fala em diversidade no recrutamento logo se lembra das vagas afirmativas. Afinal, elas são o princípio de políticas de diversidade dentro da empresa. 

As ações afirmativas começaram nas esferas governamentais, com a adoção de vagas proporcionais para negros e estudantes de escolas públicas nas universidades. 

As primeiras leis começaram em 2005 e, em pouco tempo, também conquistaram as empresas. 

Entretanto, o assunto diversidade no recrutamento ainda é relativamente recente nas organizações. Por isso, ainda gera dúvidas nas pessoas recrutadoras. 

Para Luiza, o próprio termo “recrutamento inclusivo” é redundante porque é importante pensar em todos os processos seletivos de maneira menos enviesada e que prioriza as pessoas. Por se tratar de pessoas, já está se preconizando a diversidade. 

Diversidade no recrutamento de profissionais de tecnologia 

A formação de equipes na área tech é um desafio devido ao aumento no número de vagas no mercado e à busca por pessoas qualificadas. 

Sendo assim, promover a diversidade no recrutamento de equipes de tecnologia é um desafio redobrado para as empresas. 

Por essa razão, segundo Luiza, é importante contar com estratégias robustas. Afinal de contas, as equipes diversas têm melhor desempenho. 

Estratégias 

Entre as estratégias, cita Luiza, é interessante capacitar as lideranças a fim de trazer essas pautas no planejamento das vagas, pensando sempre na representatividade. 

Outra estratégia é a linguagem inclusiva no job description. Isso porque há mulheres que deixam de se candidatar porque a vaga está em linguagem masculina. 

Hoje, por exemplo, na Convenia há uma página de carreiras mais atrativa, com linguagem inclusiva, onde perguntamos o nome (masculino ou feminino) que a pessoa prefere ser chamada. 

Cultura organizacional 

“A política afirmativa vem de dentro para fora, mostrando que as pessoas têm esse olhar de diversidade”, acrescenta a convidada. 

Aliás, estudos mostram que 45% das ações afirmativas estão focadas no RH, ao passo que deveria fazer parte da cultura organizacional de toda a empresa e, consequentemente, estar presente no dia a dia das lideranças.   

LEIA TAMBÉM 

10 maneiras de ter diversidade no recrutamento tech

Nesse sentido, é importante que a diversidade esteja na pauta das lideranças, mas também a flexibilização das vagas no momento da atração de talentos. 

Muitas vezes, a empresa busca uma pessoa com perfil Sênior, mas de repente pode aplicar as boas práticas das vagas afirmativas para contratar um Pleno e prepará-lo para ser Sênior. 

Ações práticas 

Luiza conta que participou do início do Comitê de Diversidade da Convenia, no começo de 2021, e desde então a empresa tem trazido diversas ações, como o censo de diversidade. 

Outro ponto é conduzir o processo seletivo de modo não enviesado, sem perguntas de cunho pessoal e que, enfim, favoreça a oportunidade a variados grupos. 

Na busca por talentos com maior representatividade, vale a pena a empresa recorrer a apoiadores de comunidades que trabalham sobre o tema inclusão. Além disso, adotar práticas de hunting ativo para aumentar a pluralidade das equipes. 

Conclusão 

Empresas que adotam a diversidade no recrutamento têm 15% melhores resultados. Afinal, pessoas iguais produzem igual, e pessoas diversas produzem de maneira diversa. 

Lembrando que uma empresa é feita de pessoas e para pessoas e, por essa razão, a representatividade é tão importante. Gostou do nosso RecrutaTech sobre Diversidade no Recrutamento? Você pode acompanhar outros assuntos que já foram abordados seguindo o canal do Coodesh Empresas no YouTube.

Escrito por Franciele Ghizzoni

Publicitária, formada pela UNOESC, especialista em Gestão Escolar pela FURB e em Administração de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas pela UnC - Concórdia. Experiência de 10 anos em gestão de equipes e liderança, processo de Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento, Ambiência e Rotinas Trabalhistas. Atualmente, é Head de Recrutamento na Coodesh, com foco no gerenciamento de ciclos de recrutamento e seleção de profissionais da área de tecnologia.

feed de talentos

Como destacar o meu perfil no feed de talentos da Coodesh?

o que é quasar.js

O que é Quasar.js?