Desenvolvedor Back-end Go: dicas para ingressar na carreira

Qual linguagem usar no back-end? Essa pergunta tem muitas respostas diferentes. Afinal, uns preferem Java, Python, Node.js, Rust e Go, também chamada de GoLang. No entanto, se você deseja seguir carreira de desenvolvedor Back-end Go e aprender mais sobre a linguagem, confira este conteúdo até o fim. 

Go é uma linguagem criada pelo Google e foi lançada em 2009. Há muitas empresas e startups que a utilizam. 

Além disso, a linguagem já esteve entre as mais populares. O índice Tiobe aponta que ela foi o melhor idioma nos anos de 2009 e 2016. Fora isso, a sua posição mais alta até agora no ranking foi o 10.º lugar, em 2020, enquanto a mais baixa foi o 122.º lugar, em 2015. 

Como qualquer outra tecnologia, ela tem suas vantagens e desvantagens, mas se você deseja seguir essa carreira, ou migrar para ela, é importante conhecer primeiro um pouco mais do seu histórico e das suas características. 

Por isso, acompanhe a seguir o que é GoLang e como ela foi criada. 

O que é GoLang? 

Para ser desenvolvedor Back-end Go é preciso estudar a linguagem. Ela foi criada em 2009 e lançada como código livre, passando por várias atualizações desde então. A mais recente foi em junho de 2020. 

SAIBA MAIS: Go – conheça a linguagem criada pelo Google

A criação em si ocorreu em meados de 2007 pela equipe de desenvolvedores do Google. Um deles é Ken Thompson, que já havia criado a linguagem B (precursora da C). Outro membro da equipe foi Rob Pike, que também desenvolveu a linguagem de programação Limbo. A dupla também foi responsável pela criação da UTF-8, que é uma codificação padrão de XML e HTML. 

Por isso, dá para perceber que foi um time de peso envolvido na criação do Go, linguagem que é tão requisitada entre os perfis de pessoas desenvolvedoras. 

Características 

A linguagem de programação Go nasceu para substituir à altura outras linguagens já competitivas no mercado, como Python, Java, C e C++. Assim, os engenheiros do Google buscavam um desempenho melhor nesta solução. 

De modo geral, ela usa a digitação estática já comum em C e C++, além de priorizar a legibilidade do código que já ocorre em Python e JavaScript. 

Tudo isso acaba por deixar a linguagem Go mais rápida e simples. Dessa forma, para a pessoa desenvolvedora que está em uma equipe ágil e com cumprimento de metas, ela é a melhor opção. 

Por que ser desenvolvedor Back-end Go?

Ser desenvolvedor Back-end Go é interessante para codar com um idioma bem aceito no mercado e com muitas vantagens. Entre elas estão: 

  • Leve: é uma linguagem que usa menos memória, uma empresa que usava Ruby, por exemplo, tinha 50 servidores, passando para apenas 2 ao optar pela Go; 
  • Rápida: se precisar sobrecarregar o back-end, os recursos da linguagem vão ajudar na hora de fazer processos mais rápido; 
  • Memória: não é preciso se preocupar tanto com a memória, pois o garbage collector já ajuda bastante; 
  • Tipada: é uma linguagem fortemente tipada, o que também auxilia o fluxo de trabalho do developer.

De maneira geral, a pessoa desenvolvedora Back-end Go vê facilidades de recursos no dia a dia que podem ser empecilhos em outras linguagens. 

Frameworks 

Por ser uma linguagem bastante utilizada nas equipes de desenvolvimento, o número de frameworks também é considerável. Assim, anote aí os mais utilizados em 2021: 

  • Buffalo;
  • Gin Gonic;
  • Gocraft;
  • Goji;
  • Gorilla;
  • Mango;
  • Martini;
  • Net/HTTP;
  • Revel;
  • Web.go. 

O melhor a fazer é estudar os principais e verificar com quais deles você melhor se adapta. 

Como anda o mercado? 

Portanto, você viu que o GoLang é uma linguagem atrativa e que favorece a sua rotina como pessoa desenvolvedora. Mas como está o mercado? A empresa dos sonhos utiliza essa tecnologia? Confira! 

  • Google;
  • Uber;
  • Twitter;
  • Dropbox;
  • Docker.

Em suma, essas empresas migraram seus serviços de back-end para Go devido às suas vantagens, como rapidez e alto desempenho

Qual é o salário do desenvolvedor Back-end Go? 

A faixa salarial do desenvolvedor Back-end Go varia na casa dos R$ 4.275,00 a R$ 6.175,00, mas em média, ela costuma seguir a média paga aos profissionais Back-end em geral. 

LEIA TAMBÉM: Vale a pena seguir carreira de Back-end C# .NET Core?

Em suma, um developer Júnior recebe entre R$ 3.350,00 e R$ 5.250,00. Ao passo que um Pleno recebe R$ 6.130,00 a R$ 8.500,00. Além disso, um Sênior pode contar com um salário de R$ 9.100,00 a R$ 15.000,00. 

No mercado estrangeiro, o índice de tarifas de Freelancer Map mostra que a tarifa horária média de um desenvolvedor freelancer Go é de US$ 90 por hora (tabela de 2020). 

Conclusão 

Para ser desenvolvedor Back-end Go ou migrar para esta carreira é importante se atentar às últimas tendências e atualizações, além de fazer curso sobre a linguagem e os frameworks mais usados no mercado. 

Enfim, fique por dentro também das vagas para pessoas desenvolvedoras nesta área. Por isso, a nossa dica é que você faça parte da comunidade Coodesh, pois somos uma agência de recrutamento tech e temos várias empresas parceiras anunciando vagas para developers conosco. 

Acesse e faça parte.

Transição de carreira: do marketing para o desenvolvimento Front-end

Ruby on Rails para desenvolvimento web: por que essa é uma linguagem tão desejada pelas empresas?