in ,

Carreira: back-end Node.js developer

O desenvolvimento é uma das áreas mais importantes da Tecnologia da Informação. Hoje em dia, contudo, contamos com uma série de linguagens de programação para back-end. Algumas linguagens de programação para back-end existentes hoje são: Java, C# e PHP. Lembrando que o PHP pode ser usado em Front-end também. No entanto, além dessas, há outra linguagem muito popular: a Node.js.

Um fato curioso é de que a primeira linguagem de programação de alto nível, ou seja, aquela que fica mais próxima do entendimento humano do que o da máquina, surgiu em 1942.

A linguagem que se chamava Plankalkul, criada pelo alemão Konrad Zuse, foi apenas o primeiro passo. Por conseguinte, várias outras foram surgindo. Compiladores e linguagens como Fortran, Cobol, Lisp e Assembly foram criadas.

O desenvolvimento nos dias de hoje

Para quem não sabe, o desenvolvimento é dividido, principalmente, em duas partes. Elas são o desenvolvimento back-end e o front-end.

Enquanto o desenvolvimento front-end é responsável pela interface e experiência do usuário, o desenvolvimento back-end é o código por trás que faz tudo funcionar. Ou seja, para que um botão, o de sair, por exemplo, seja executado, precisa haver um código no back-end que faça essa ação.

Noje.js: a linguagem de back-end em javascript

Ao buscar por linguagens de programação para o back-end, você já deve ter visto, de fato, o Node.js. Ela é uma das novas tendências que, inegavelmente, ninguém consegue parar de falar, e que já esteve entre as figurantes no Stack overflow.

O Stack overflow é um site que reúne, então, DEVs do mundo todo para resolução de dúvidas sobre temas variados sobre tecnologia. Lá é possível saber sobre muitas coisas. Inclusive, é por lá que é possível conferir o quanto o Node.js é amado.

O que é o Node.js

O Node.js é uma plataforma de desenvolvimento de código aberto criada sobre o Javascript. Ela, então, tem como foco o desenvolvimento de aplicações para o lado do servidor e não tem vínculo algum com o browser para sua execução.

A falta do vínculo é o que possibilita, de fato, ao back-end developer a criação de aplicações rápidas e escaláveis. Ou seja, com muitas conexões.

Como é atualizado constantemente, o Node.js recebe suporte às mais novas funções do Javascript, bem como melhorias de performance e de segurança. Sendo assim, um sistema em Node.js pode ser sinônimo de segurança.

Por que um back-end developer deve saber Node.js?

Para entender o funcionamento do Node.js, bem como o porquê uma pessoa desenvolvedora back-end deve conhecê-lo, primeiramente é preciso saber o que é uma thread. Veja só:

O que é um thread

Em suma, o Thread é como se fosse uma sequência de tarefas executadas por um processo ordenado e que faz o uso de recursos computacionais, como memória RAM.

Em linguagens tradicionais como Java e PHP, cada requisição do usuário cria uma thread, limitando assim o número de requisições concorrentes.

E, quando o limite é atingido, as conexões precisam esperar em uma fila até a liberação do recurso. Pois toda requisição tem um início, meio e fim.

Relação de um thread com o Node.js

O Node.js foi criado, então, para resolver esta limitação e diminuir os custos com aumento de servidores. Por isso, ele trabalha com apenas uma thread que trata todas as requisições sem que seja necessário usar os recursos computacionais.

Essa linguagem trabalha de forma assíncrona, o que significa que não bloqueia a interação do usuário com a aplicação. Dessa maneira, o back-end developer tem uma aplicação eficiente e, ao mesmo tempo, leve.

Onde o back-end developer pode aplicar o Node.js

Por ser rápido, o Node.js pode ser usado em inúmeros cenários, como aplicações em tempo real. Um exemplo comum são os chats, consistindo, basicamente, na troca de mensagens entre dois lados. Também pode ser usado em ambientes escaláveis.

Em consequência, por ser escrito em Javascript, programadores (as) front-end a utilizam bastante. E isso traz uma vantagem no momento em que o Node.js começa a ser usado.

Dessa maneira, não há necessidade dos DEVs em front-end aprenderem uma nova linguagem, diminuindo, assim, a lacuna entre as habilidade de front-end e back-end. Muito prático, afinal front-end developers poderão ser back-end developers sem muitos esforços.

Outro ponto a destacar é que ao utilizar Node.js, você estará poupando a maior parte dos seus esforços se quiser partir para linguagens front-end como React.js, Vue.js, Angular, ou React Native para desenvolver aplicativos móveis. Afinal, todas são baseadas em javascript.

Como é a carreira de back-end developer em Node.js?

Assim como na área de front-end, o back-end também classifica os (as) desenvolvedores (as) de acordo com a sua experiência e conhecimento. Sendo assim, você pode começar como júnior e terminar como sênior.

Júnior

É recém-formado (a), que tem pouca ou nenhuma experiência de mercado. Geralmente, ele é supervisionado (a) por uma pessoa desenvolvedora experiente para que possa desenvolver as suas habilidades na área da programação.

O júnior pode ficar até 5 anos nessa classificação. No entanto, tudo depende da empresa para a qual você trabalha, do seu aprendizado e mais uma série de fatores.

Aliás, como tarefa, o back-end ou front-end developer recebe aquelas mais simples. Afinal, é necessário que se aprenda, enquanto a empresa precisa manter a sua produção.

Pleno

O pleno apresenta uma experiência de 5 a 10 anos. Ele (a) é capaz de desenvolver as aplicações sozinho (a), bem como tomar suas próprias decisões de acordo com o que o seu supervisor estabeleceu.

Na programação se tem diversas formas para se chegar a um mesmo resultado. Cabe ao desenvolvedor back-end ou front-end, então, escolher qual é a melhor para aquela aplicação.

Sênior

O sênior pode ter a partir de 10 anos de experiência. Ele geralmente é o profissional chamado para reuniões sobre o desenvolvimento, a fim de escolher as melhores alternativas para o time.

No entanto, para isso não basta ser sênior ou de qualquer outro nível. Para que consiga avançar além do título é preciso que se esforce e estude. Uma pessoa desenvolvedora, tanto back-end quanto front-end, precisa se manter sempre atualizada.

As tecnologias não esperam que você tenha a vontade de estudar. Elas surgem a todo o instante e quem não se esforça fica para trás e, além disso, em defasagem.

Quais são as tecnologias e frameworks que estão ligados ao Node.js?

Com o Node.js é possível utilizar um conjunto de bibliotecas para melhorar a arquitetura da aplicação. O mais popular, de fato, é o Express.js, que fornece um conjunto de recursos para desenvolver aplicação web e mobile.

O Expres.js é o mais utilizado para a criação de aplicações, porque facilita a criação e obtenção dos dados a partir das rotas da aplicação. Vale a pena aprender!

Outro framework utilizado em conjunto com o Node é o Socket.io. Ele, então, possibilita a criação de aplicações em tempo real.

Assim, é possível ter uma aplicação simples e apropriada como resultado, que funciona em todas as plataformas, navegadores ou dispositivos.

Como é o salário de back-end developer?

Os salários para um back-end developer variam de acordo com seu nível de conhecimento. A média de ganhos, então, gira em torno de R$ 2.000 até R$ 10.000, podendo variar de região para região, assim como pelo nível do programador.

Quais são os cases no Brasil?

Como o Node.js vem sendo, inegavelmente, o queridinho dos DEVs em back-end, devido à sua praticidade de transição para o front-end, há algumas aplicações aqui no Brasil que o usam. Confira algumas delas:

  • Groupon
  • RocketChat
  • Superlogica
  • PagSeguro
  • GeekHunter
  • AccentureBrasil
  • PoaTek

Quais são os cases internacionais em Node.js?

Não é nada surpreendente, no entanto, que diversas empresas conhecidas usem o Node.js como parte de sua aplicação. Afinal, como dito diversas vezes anteriormente, é uma linguagem muito prática.

Confira quais são as empresas que, de fato, usam o Node.js para o desenvolvimento back-end:

  • LinkedIn
  • Netflix
  • IBM
  • Uber
  • Walmart
  • Paypal
  • Down Jones
  • GoDaddy
  • Amazon
  • Pinterest

Onde encontrar vagas de back-end developer?

Por ser uma tecnologia muito utilizada, você pode encontrar as vagas em sua maioria na rede social LinkedIn. Também é possível, por exemplo, encontrar vagas em outras redes sociais, como Facebook, que apresenta a página Node.JS Brasil.

A Coodesh possui vagas atualizadas diariamente na sua plataforma e redes sociais, estando conectada a empresas de tecnologia de vários portes. Saiba mais acessando aqui.

Aliás, participar de eventos e de comunidades relacionadas ao Node.js pode, então, ser uma boa pedida. Além disso, vale também tentar o destaque ao ajudar outras pessoas ao produzir conteúdos gratuitos.

Vale a pena o back-end DEV estudar Node.js?

Sem dúvida, sim. Afinal, com o Node.js fica muito mais fácil de você aprender, de fato, a desenvolver em front-end. É possível, aliás, usar o react.js para isso, ele também é desenvolvido com base no javascript.

Lembre-se do que dissemos anteriormente. Um back-end developer precisa estar sempre se atualizando. Além disso, você não precisa escolher um dos lados, pode trabalhar no front-end e no back-end e ser um desenvolvedor fullstack.

Concluindo, o importante, antes de tudo, é que você goste de fato da área a ponto de se dedicar a ela. Não se trata apenas de aprender uma linguagem de programação. Afinal, você irá lidar diretamente com a tecnologia, que está sempre em movimento.

Agora que você já conhece melhor essa tecnologia, que tal conferir as vagas abertas nas empresas e informadas na plataforma da Coodesh?

Escrito por Especialista Coodesh

Ajudamos a sua empresa a economizar tempo e dinheiro rastreando os melhores candidatos em processos de recrutamento TECH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carregando...

0

Comments

0 comments

vagas para devs na coodesh

Como publicar vagas para DEVs na Coodesh?

Recrutamento por competência: guia definitivo para sua empresa colocá-lo em prática