in

Saiba as hard e soft skills mais desejadas em um Back-end Developer

back-end-skills

Você recebeu a missão de contratar um Back-end developer? Ou é uma pessoa desenvolvedora em início de carreira e quer saber como crescer profissionalmente nessa função? Para todos os casos, acompanhe agora neste artigo as hard e soft skills mais desejadas em um Back-end.

A regra é clara. O Back-end domina as linguagens mais usadas na carreira e é dinâmico. Mas não é só isso. Nesse sentido, os tech recruiters estão atentos a outras hard skills (conhecimento técnico) e soft skills (comportamento) dos candidatos.

Afinal de contas, a contratação de uma pessoa da área de desenvolvimento reflete na equipe e nos resultados da empresa. Isso porque a tecnologia é o alicerce de muitos negócios, seja ela o core business da organização ou não.

Portanto, saiba a seguir as características da carreira de Back-end para, enfim, entender as hard e soft skills mais desejadas em um Back-end e ter sucesso na contratação ou na profissão.

O que um Back-end faz?

Uma máquina age sob instruções. Para que ela desenvolva uma ação num site, como postar uma foto ou achar um endereço, é necessário que alguém diga à ela como fazer. É aí que o Back-end entra em ação.

Portanto, o Back-end é o (a) profissional que age nos bastidores para fazer tudo funcionar direito. Basicamente, a pessoa com esse perfil é responsável por passar as instruções, testar e manter tudo em funcionamento.

No entanto, para isso ocorrer são necessárias algumas noites de estudo. Portanto, o Back-end se debruça em linguagens, como PHP, Java e Python, por exemplo. Assim, ele desenvolve suas principais hard skills.

Porém, o Back-end developer não trabalha sozinho. Ele (a) atua em conjunto com o Front-end (pessoa responsável pela interface do site ou aplicativo). Além disso, ele conhece banco de dados (que são bibliotecas de informações) e o funcionamento do servidor. Portanto, o (a) profissional precisa desenvolver algumas soft skills, como uma boa comunicação e bom relacionamento interpessoal.

Por que é importante saber as skills?

Como abordado inicialmente, é importante saber as hard e soft skills mais desejadas em um Back-end. Assim, se refina a busca por um (a) bom (a) profissional. Isso quer dizer que o processo seletivo torna-se mais criterioso e eficaz.

Afinal de contas, as empresas focavam apenas nas hard skills no passado. Por consequência, elas queriam saber se os (as) profissionais tinham cursos e conhecimento vasto na área que iriam representar. Isso porque a habilidade técnica era suficiente para indicar se a pessoa desenvolvedora entregaria os resultados.

Contudo, com uma visão mais humanizada, as empresas passaram a olhar com mais atenção às soft skills, que são as habilidades comportamentais. O bom relacionamento em equipe, a proatividade e a capacidade de encarar desafios foram evidenciados nos currículos.

Conhecer as hard e soft skills permite que os (as) recrutadores (as) avaliem as pessoas candidatas a uma determinada vaga. Além disso, possibilita conhecer o valor de um (a) colaborador (a) para eventuais promoções e ascenções no plano de carreira.

Quais as hards skills mais desejadas?

O Back-end deve entender além de HTML e CSS para se dar bem no ínicio da profissão

Só para acrescentar, hard skills são aquelas habilidades que podem ser medidas e comprovadas por meio de certificados e desafios, por exemplo.

Basicamente, um back-end developer deve ir além do conhecimento de HTML e CSS, que já é conhecido por outros profissionais não especializados na área, mas que pertencem ao time de tecnologia.

Portanto, independentemente do seu nível de experiência, ele precisa conhecer uma lista de linguagens bem familiar, como C#, PHP, Node.js, Java, Python, Ruby on Rails etc.

Outros conhecimentos

Além disso, ele também precisa conhecer o funcionamento dos servidores. Nesse sentido, há uma diversidade de servidores, como Proxy, FTP e DNS.

Outro detalhe é dominar o conhecimento sobre os bancos de dados. Afinal, para que as informações sejam acessadas é preciso usar uma linguagem conhecida como SQL.

Nesse sentido, as databases que precisam ser dominadas pelo back-end developer e que fazem parte do escopo de hard skills são: MongoDB, SQL Server, PostgreSQL, Oracle e MySQL.

É interessante também dominar a linguagem de SQL, além de base de dados que utilizam SQL ou NoSQL.

Contudo, além da forte ligação com servidor e banco de dados, o Back-end Developer também deve apresentar um bom trabalho de comunicação com a equipe, especialmente com as pessoas desenvolvedoras Front-end, responsáveis pela interface do site, sistema ou aplicativo. Desse modo, é importante que o Back-end Developer tenha uma noção de HTML, CSS, JavaScript, UX/UI.

Assim, como você pôde notar, o perfil profissional do Back-end Developer é bastante completo. Ainda mais se ele conhecer a infraestrutura de TI, que faz parte do seu dia a dia, e de conceitos como acessibilidade e segurança.

Outra hard skills imprescindível para o DEV é o domínio do inglês. Ele (a) pode até ter um inglês intermediário, mas é muito importante que a pessoa desenvolvedora Back-end se dedique ao estudo do idioma. Notadamente, é a língua mais usada na área de desenvolvimento.

Níveis

equipe de trabalho em escritório
Existe um trabalho de cooperação entre DEVs de diferentes níveis

Mas será um (a) profissional aparece pronto na hora da contratação numa empresa ou startup? Muitos não. Contudo, mesmo os DEVs do nível Júnior, que estão terminando a faculdade ou têm poucos meses de experiência, precisam dominar as linguagens mais usadas na carreira para poder entregar resultados nas empresas e startups.

Aliás, a pessoa desenvolvedora do nível Júnior sabe que deverá contar com a ajuda de um (a) profissional mais experiente. Ele (a) fará o papel de um (a) mentor (a).

Além disso, é bom ressaltar que o (a) desenvolvedor (a) Júnior não fique sobrecarregado com tudo aquilo que precisa aprender, seguindo assim o seu próprio ritmo de aprendizado.

Nesse sentido, aquele developer mais experiente, que pertence ao nível Sênior, também deve ter a noção de que precisa ser cortês. Isso porque os (as) desenvolvedores (as) tendem a ser mais defensivos com seus códigos, contudo é importante proporcionar um ambiente colaborativo no trabalho, seja ele remote ou presencial.

Com efeito, essa pré-disposição faz parte das soft skills que os developers também precisam apresentar, seja numa entrevista técnica de emprego ou no dia a dia de uma empresa ou startup.

Quais soft skills são esperadas num back-end?

De maneira geral, todo (a) desenvolvedor (a) deve cultivar soft skills ligadas ao trabalho em equipe, motivação pessoal e desejo de enfrentar desafios, mas quando falamos em Back-end Developer, devemos enaltecer algumas habilidades comportamentais.

A boa comunicação é uma dessas habilidades. Afinal de contas, o (a) profissional deve saber informar aos demais membros da empresa que não são técnicos sobre o andamento dos projetos e a resolução de problemas.

Confira, na sequência, outras soft skills importantes na carreira de Back-end:

– resolução de problemas: essa skill está mais ligada a desenvolvedores (as) dos nível Sênior ou CTO, que se deparam com desafios a serem resolvidos em curto prazo;

– manter-se atualizado: a tecnologia é dinâmica. Além disso, o Back-end deve estar procurando sempre progredir. Assim, um recurso interessante são as comunidades, como a Stackoverflow, que evita a sensação de que todo (a) desenvolvedor (a) é uma ilha isolada. Afinal, todos se ajudam para evitar a sensação de estar sozinho.

– ter agilidade: a pressa não pode ser inimiga da perfeição para quem é Back-end. Não que ele (a) deva trabalhar sob pressão constante, porém precisa fazer uma boa gestão do tempo e desenvolver essa habilidade.

Variedade

Além disso, ser curioso e gostar de conhecer novas linguagens para testá-las e verificar a sua eficiência dentro dos projetos não é nada mau. Sendo assim, é preciso lembrar da hard skill do domínio de determinadas linguagens. Ou seja, por mais que o Back-end developer atue com uma linguagem específica, ele pode e deve conhecer outras opções para encontrar as melhores ferramentas.

Para concluir, é muito importante que o (a) recrutador (a) esteja bem embasado sobre as hard e soft skills mais desejadas em um Back-end. Pois as pessoas recrutadoras confirmam as hard skills em testes ou desafios DEV. Só assim o recruiter conseguirá identicar as potencialidades da pessoa candidata.

Além disso, muitas empresas realizam testes de perfil comportamental nos finalistas do processo seletivo. Nesse sentido a Coodesh, que é uma startup de recrutamento tech, realiza entrevista técnica e entrevista comportamental a fim de encontrar as pessoas mais preparadas para os mais diversos cenários.

Portanto, se você é headhunter ou empresário e quer conhecer mais sobre as soluções oferecidas pela Coodesh, peça uma demonstração.

Escrito por Gizele Silva

Formada em Jornalismo pela UEPG e especialista em Mídia e Política. Experiência de 18 anos em jornalismo diário. Desde 2017, atua com Marketing de Conteúdo. Atualmente, sou produtora de conteúdo da Coodesh.

mobile-developer

Mobile Developer: quais são as hard e soft skills mais desejadas?

papel de um devops

Papel de um DevOps: quebrando barreiras e integrando equipes