in

O que são testes unitários?

Na hora de começar a programar, uma dúvida muito comum de quem está iniciando neste universo do desenvolvimento é descobrir o que são testes unitários. Por isso, faça a leitura deste post para saber quando usar esse tipo de teste e identificar qual é a sua importância. 

Só para lembrar, todo developer já está acostumado à rotina de testes. Afinal de contas, é preciso atingir um software de qualidade. Para isso, os testes são um bom caminho. É claro que eles exigem tempo e recursos financeiros, já que muitas vezes usam banco de dados externos, mas são indispensáveis. 

Conceituação 

Basicamente, testes unitários ou testes de unidades aferem a qualidade do código em sua menor fração. 

Eles também podem ser identificados como testes de algoritmos e, por isso, não dependem do uso de recursos externos. 

Sendo assim, são os testes mais baratos da pirâmide de testes, como você verá a seguir. No entanto, geram menos valor para a empresa, visto que sozinhos eles não garantem a corretude do código. 

Mas, em síntese, os testes unitários são os mais usados em qualquer projeto e, por isso, quem está começando a dar os primeiros passos na programação deve ficar atualizado sobre este tema, aprofundando os seus estudos. 

Quais as vantagens dos testes unitários? 

Não há como pensar em desenvolvimento de software sem pensar em testes unitários. Afinal de contas, eles trazem vantagens ao developer, que pode ficar mais tranquilo ao finalizar o projeto e enviá-lo ao cliente final, já que testou as suas principais funções. 

Mas entender o que são testes unitários e a sua importância vão além de uma simples tranquilidade de quem está trabalhando nos bastidores para que o programa ou website rode conforme o esperado. Confira, portanto, algumas das suas vantagens: 

  • eles não servem apenas para verificar se uma função está funcionando, mas sim para garantir que a função se mantenha em funcionamento após alguma alteração na base do código; 
  • prevenir problemas futuros;
  • garantir um software de qualidade:
  • aumentar a produtividade da pessoa desenvolvedora; 
  • aumentar a velocidade do código;
  • garantir a eficiência do escopo escolhido. 

Sendo assim, pode ser tentador trabalhar sem executar os testes unitários, mas de uma maneira ou de outra, eles serão necessários. 

O que é a pirâmide de testes?

Agora que você viu melhor o que são testes unitários, se você ainda não teve contato com este tema, deve saber que existem outros testes automatizados mais sofisticados. 

Por isso, para entender melhor, imagine uma pirâmide, na qual a base é formada pelos testes unitários. Afinal, eles são os testes utilizados em larga escala na produção de um software. 

No entanto, há ainda os “testes integrados” e os “testes end-to-end ou e2e”. Veja, rapidamente, mais detalhes sobre eles: 

End-to-end: eles estão no topo da pirâmide, pois são usados em menor volume e também são mais caros, porque exigem recursos externos na sua aplicação. 

Basicamente, o teste e2e testa todo o fluxo do projeto, passando do back-end para o front-end. Portanto, ele simula a utilização de um usuário final, seja uma pessoa ou um API

Testes integrados: como você viu, os testes unitários são necessários, porém testam apenas uma fração do todo. Nesse sentido, como identificar o funcionamento de um software por inteiro? A resposta é: com os testes integrados. 

Como o próprio nome diz, eles são testes que verificam a integração entre as diversas funções. No entanto, como também não pegam o fluxo completo e, sim, partes dele, os testes integrados também podem apresentar os resultados de apenas uma parcela do projeto. 

Portanto, eles são importantes e estão no meio da pirâmide de testes, mas ainda assim podem ser complementados com os testes e-2-e. 

Conclusão

De maneira geral, entender o que são testes unitários está muito ligado ao tipo de projeto que a pessoa desenvolvedora está envolvida. Isso porque nem todos os códigos podem ser testados com este recurso. 

Sendo assim, a partir do momento em que os testes unitários se encaixem no projeto, eles podem ser executados, como para testar a lógica do código.

E, então, agora que você chegou ao fim deste conteúdo, que tal continuar lendo sobre termos técnicos e metodologias do mundo tech? Aproveite e conheça a página de vagas para Devs publicada pela Coodesh, faça seu cadastro no site e receba nossas atualizações para aumentar as suas chances de contratação.

Escrito por Gizele Silva

Formada em jornalismo, sou apaixonada por comunicação e tecnologia, além de adorar descobrir as soluções que o marketing de conteúdo traz aos negócios.

Candidate Experience: vale a pena investir nesta carreira?

Talent Success: a contribuição para o RH Estratégico