Ruby on Rails para desenvolvimento web: por que essa é uma linguagem tão desejada pelas empresas?

O conhecimento em Ruby on Rails (RoR) possibilita a execução de vários projetos. Aliás, ser fluente nesta linguagem abre inúmeras portas para os desenvolvedores que estão em início de carreira. É justamente o Ruby on Rails para desenvolvimento web que tem sido tão valorizado no mercado de trabalho. As vagas estão em alta, bem como os salários pagos por startups.  

Afinal de contas, a tecnologia permite trabalhar no back-end, mas também admite a inclusão do framework Rails, o que garante o desenvolvimento no front-end, dando status de Full-stack developer à pessoa que domina essas tecnologias. 

Confira neste conteúdo um pouco mais sobre a linguagem e o framework, além de identificar como ingressar nessa carreira e encontrar as melhores vagas de emprego. 

O Que É Ruby?

O Ruby foi projetado para humanos e não máquinas. Essa é a definição do cientista da computação Yukihiro Matsumoto, criador do Ruby em 1993. Ele uniu partes importantes de outras linguagens, como Python, Perl, Ada, Lisp, Smalltalk e Eiffel para o desenvolvimento desta tecnologia. 

Enfim, a linguagem é atrativa devido às suas facilidades, como ser/ter: 

  • Código aberto;
  • Comunidade acolhedora;
  • Flexível;
  • Intuitiva;
  • Sintaxe sucinta.

Em sua definição mais resumida, podemos dizer que Ruby é uma linguagem de script, open source e multiplataforma. Ela pode ser usada em diversos ambientes: Windows, Linux, Unix, macOS e outros.

Outros detalhes a serem considerados é que Ruby é uma linguagem interpretada e orientada a objetos com tipagem dinâmica e forte. Quando reunida ao framework Rails, torna-se uma ótima opção para aplicações web. 

Quais os conceitos de Ruby? 

  • Sintaxe: é considerada uma linguagem limpa, sem o uso de vírgula ou ponto-e-vírgula para indicar o fim de um comando; 
  • Ruby Gems: é um gerenciador para distribuir e instalar bibliotecas e módulos (gems) desenvolvidos pela comunidade Ruby. 
  • Code Blocks: é um recurso que permite inserir um conjunto de instruções dentro de outra função. 
  • Mixins: a linguagem Ruby não trabalha utilizando herança múltipla, dessa forma, não é possível herdar de várias classes ao mesmo tempo. Mas, em compensação, ela utiliza mixin. Ele é um tipo de herança múltipla que pode ser utilizado quando se deseja fornecer muitos recursos opcionais em uma classe ou, ainda, quando se busca um recurso específico em várias classes diferentes. 

Por que se utiliza Ruby no back-end e no desenvolvimento web? 

Você pode ser desenvolvedor Ruby on Rails para atuar no desenvolvimento web ou então para ser desenvolvedor Back-end Ruby quando foca na linguagem. 

Isso porque Ruby é uma tecnologia de back-end que guarda muitas semelhanças com o Python, o Java e o Perl. 

LEIA TAMBÉM: Saiba como investir na carreira de Desenvolvedor Ruby on Rails 

Entre as empresas que usam Ruby no back-end estão Esty, Airbnb e Shopify. Elas consideram as características da linguagem, como os seus recursos orientados a objetos, programação flexível e escalabilidade. 

Já o Ruby on Rails para desenvolvimento web é voltado à construção de websites e aplicativos. 

Quais as vantagens de aprender Ruby on Rails no desenvolvimento web?

O Ruby se destacou nos últimos anos devido à criação do framework Rails, que pode ser usado no desenvolvimento web, tornando o desenvolvedor apto como Full-stack developer. 

Embora não haja uma pesquisa específica sobre o crescimento no volume de vagas abertas para desenvolvedor Ruby on Rails, é possível perceber que o(a) profissional está sendo mais requisitado. 

Isso porque os times de tecnologia perceberam as vantagens da combinação linguagem + framework para os seus projetos. 

No LinkedIn, ao digitar vagas para desenvolvedor Ruby on Rails, surgem pelo menos 148 resultados em um só dia. Assim, dá para perceber que a área tem alto índice de empregabilidade. 

Mas e os salários da categoria? Por que o RoR tem sido considerado uma área com os melhores salários? 

Salários 

A faixa salarial paga a desenvolvedores Back-end Ruby no mundo é de US$ 80 mil por ano. Isso segundo a pesquisa de 2021 da Stack Overflow

Já com relação ao Ruby on Rails para desenvolvimento web, a mesma pesquisa não cita valores. No entanto, aponta que esse é o 13.º framework mais usado pelos developers, respondendo por 7,04% do total. 

No Brasil, paga-se menos, mas ainda assim, dentro da realidade nacional, é um salário bastante atrativo. Em média, paga-se R$ 5.400,00 (Pleno) e R$ 8.200,00 (Sênior).  

Como e onde aprender Ruby on Rails no desenvolvimento web?

Se você quer seguir carreira no Ruby on Rails para desenvolvimento web ou para atuar no back-end, é imprescindível aprender Ruby. Mas antes disso, é bom que você compreenda alguns conceitos de JavaScript, CSS, Banco de Dados e HTML. 

A dica é fazer cursos sobre a tecnologia, ver códigos dos desenvolvedores da equipe e fora dela, além de criar projetos pessoais com Ruby, pois assim você fixa o conhecimento e ganha mais confiança em suas habilidades. 

Cursos 

Separamos aqui algumas escolas que disponibilizam cursos de Ruby. Confira e se prepare para estudar. 

  • Codecademy: contém o curso “Aprenda Ruby” (para iniciantes), “Aprenda Ruby on Rails” (para intermediários) e, por fim, “Aprenda autenticação com Ruby on Rails” (para intermediários). 
  • FreeCodeCamp: a instituição sem fins lucrativos oferece cursos gratuitos. Na área de Ruby, há um fórum bastante ativo, com a publicação de artigos e tutoriais sobre a linguagem e o framework. 
  • Le Wagon: a escola oferece um curso completo de desenvolvimento web. Entre os conteúdos está a Programação Básica em Ruby. 
  • Platzi: a escola oferece um plano de assinaturas, onde você tem acesso aos cursos disponíveis. Um dos treinamentos é sobre o Ruby onde você vai ter uma iniciação à linguagem. 
  • Udemy: a plataforma de cursos on-line também oferece um conteúdo específico sobre Ruby on Rails. Lá você aprenderá a lidar com essa tecnologia em videoaulas e material complementar. 
  • Coursera: você pode se cadastrar na plataforma e acompanhar o curso sobre Ruby para DevOps. O curso desperta habilidades nas duas áreas. Ele também oferece conteúdos para codar direto da sua máquina. 
  • Lucas Caton: ele é engenheiro de software e ministra cursos para iniciantes. O curso de Ruby on Rails é dado algumas vezes por ano e possui 16 módulos, onde é possível criar projetos reais. 

Conheça outros frameworks Ruby para desenvolvimento web

Apesar do Rails ser considerado um dos melhores frameworks Ruby, você pode estudar e testar outros. Confira:

Empresas que usam Ruby no Brasil

  • Agrosmart; 
  • C2S – Contact2 Sale; 
  • Codeminer 42; 
  • Ebanx; 
  • Enjoei; 
  • Geekhunter; 
  • JungleDevs; 
  • Mainô; 
  • Plataformatec; 
  • Pontomais;
  • Qesh; 
  • Resultados Digitais; 
  • Revelo;
  • Rock Content; 
  • Runrun.it; 
  • Smartfit; 
  • Sólides; 
  • Vagas.com; 
  • Vindi; 
  • Yubb;
  • Zygo. 

Empresas que usam Ruby no mundo 

  • Airbnb;
  • Ask.fm;
  • BlaBlaCar;
  • Codecademy; 
  • Couchsurfing; 
  • Crazy Egg;
  • Crunchbase
  • dev.to; 
  • Domestika; 
  • Dribbble.com;
  • Envato; 
  • Fiverr;
  • Github;
  • Groupon; 
  • Indiegogo; 
  • Kickstarter; 
  • Shopify.com; 
  • SlideShare;
  • Soundcloud; 
  • Twitch.tv; 
  • Zendesk. 

Conclusão 

Como você viu, Ruby on Rails para desenvolvimento web tem despertado o interesse de entusiastas e iniciantes em programação, além de atender às expectativas do ecossistema de startups. 

Dessa forma, a dica final é estudar para entrar nessa carreira e, logo depois, conhecer a Coodesh

Somos uma startup de recrutamento de desenvolvedores de todos os perfis para completar o time de desenvolvimento de empresas e startups em expansão. 

Em nossa plataforma, divulgamos vagas para desenvolvedores(as) e programadores(as), além de oferecer tech challenges conforme o seu perfil. Com o seu perfil validado, em teste técnico e análise de perfil comportamental, você aumenta as suas chances de conquistar o emprego dos sonhos. Faça parte da nossa plataforma cadastrando-se gratuitamente aqui.

Escrito por Gizele Silva

Formada em jornalismo, sou apaixonada por comunicação e tecnologia, além de adorar descobrir as soluções que o marketing de conteúdo traz aos negócios.

Desenvolvedor Back-end Go: dicas para ingressar na carreira

O que é Angular 8.x?