in

Headhunter: veja boas práticas para encontrar talentos tech

Headhunter ou “caçador de cabeças”, em sua tradução literal, é o (a) profissional responsável por encontrar executivos para grandes companhias. Mas o conceito foi além e acabou sendo adotado pelo RH Tech. Enfim, para você que já é um (a) hunter e quer aprimorar suas técnicas de “caça”, acompanhe este artigo até o final.

Inicialmente, é bom entender que recrutador (a) e headhunter são diferentes. Como você verá ainda neste conteúdo, os processos de recrutamento e seleção são diferentes.

Mas, de qualquer forma, o propósito é o mesmo: encontrar o (a) profissional ideal de acordo com as skills desejadas e o alinhamento com a cultura da empresa.

Enfim, para começar, veja a seguir as principais atribuições de um (a) hunter.

Pessoa recrutadora vs headhunter: confira as diferenças

Como falamos acima, a pessoa recrutadora e o (a) headhunter atuam de maneiras diferentes para conseguir encontrar candidatos (as) que atendam às necessidades da empresa.

Por essa razão, é bom ressaltar dois conceitos muito usados nesta área:

  • search: é a “pesquisa”, tratando-se do processo convencional de recrutamento. Nele, o (a) recrutador (a) recorre à base de contatos e às pessoas interessadas em trabalhar na empresa para, enfim, selecionar candidatos (as) interessantes para o processo final do recrutamento.
  • hunting: a “caça”, propriamente dita, é o processo no qual o (a) hunter faz uma busca ativa de pessoas candidatas, verificando qual é a mais apta para assumir a vaga. Portanto, nessa busca ela leva em consideração uma série de fatores, como qualificação técnica, motivação, alinhamento com a empresa, etc.

Em suma, nos parece que o (a) hunter tem uma atuação mais ativa, enquanto o (a) recrutador (a) tem uma conduta mais passiva na busca de talentos para compor as equipes.

Ambos geram o mesmo resultado, que é a contratação final, embora percorram caminhos diferentes.

Mas quando falamos em área de desenvolvimento, devemos lembrar que a pessoa que está à frente do processo de recrutamento e seleção deve conhecer bem o mercado e a mão de obra disponível.

Portanto, deve-se saber, por exemplo, que encontrar bons devs não é uma missão fácil, pois existe um gap no setor, já que sobram vagas e faltam profissionais.

Desse modo, muitos talentos tech já estão trabalhando e é um desafio convencê-los à mudança de ares. Portanto, confira a seguir práticas já adotadas por alguns headhunters na caçada ao developer requisitado pelo cliente.

10 boas práticas de um (a) headhunter

Se você está iniciando agora nessa carreira, saiba que encontrará desafios no aprendizado, mas também terá muitas oportunidades para sentir orgulho do seu trabalho.

Nesse sentido, veja dicas de boas práticas, já experimentadas por profissionais da área e que deram certo. Assim, você estará ainda mais preparado para oferecer um serviço de qualidade, seja como pessoa consultora ou como colaborador (a) do RH da empresa ou de uma agência de recrutamento.

1.      Tenha uma rede de contatos sólida

Aproveite os currículos existentes e que se encaixam no perfil para começar a “caçada” do (a) candidato (a) ideal.

2.      Seja especialista no setor do seu cliente

À medida em que você conhece o nicho de mercado do cliente fica mais fácil preencher a vaga com a sugestão de uma boa relação de candidatos (as). Portanto, faça um boa pesquisa sobre o cliente ou se especialize numa área, como a de TI (Tecnologia da Informação).  

3.      Amplie seus canais de abordagem às pessoas candidatas

Quando você é especialista numa área é muito importante nutrir o relacionamento com as pessoas candidatas com abordagens em redes sociais, em comunidades do Slack, através de e-mails e grupos de WhatsApp. Assim, será mais fácil monitorar como anda a expectativa das pessoas com relação ao mercado.

4.      Transmita confiança ao (à) candidato (a)

Dentro da revisão da abordagem junto à pessoa candidata, é bom incluir uma dose extra de confiança e de franqueza. Sendo assim, explique à pessoa interessada que ela se encaixa perfeitamente na vaga. Isso porque, só assim, ela se sentirá confiante em considerar a mudança de emprego ou a simples candidatura.

5.      Mantenha contato permanente

Basicamente, nenhum bom candidato ou candidata deve ser deixado (a) para trás. Por essa razão, trabalhe sua comunicação com a pessoa candidata para aproveitá-la na vaga ideal, assim que esta surgir. Dessa forma, acompanhe as suas redes sociais para manter um contato constante.

6.      Seja transparente

A empatia não faz mal para ninguém, não é mesmo? Finalmente, no interesse de encontrar bons talentos tech, o hunter pode acabar exagerando um pouco nos atrativos da vaga. Contudo, na hora da seleção, a pessoa candidata pode ver que não era bem assim e ficar desapontada. Desse modo, converse com o (a) candidato (a), conheça suas pretensões e indique a vaga se for o caso.

7.      Participe de eventos

Eventos on-line são boas oportunidades para encontrar talentos tech

Com a pandemia da Covid-19, inúmeras feiras, palestras e outros eventos migraram para o espaço on-line. Isso reduz um pouco as chances de networking, mas não chega a atrapalhar os planos. Isso porque existem chats abertos ao longo do evento onde é possível conhecer novas pessoas e, quem sabe, garimpar bons profissionais.

8.      Passe uma boa percepção da empresa

Muitas empresas trabalham o employer branding (marca empregadora). Em síntese, o conceito está ligado à vontade das pessoas em trabalharem na empresa pelo fato de elas passarem uma percepção positiva tanto internamente quanto externamente.

9.      Monte um perfil ideal de candidato (a)

Além dos cuidados observados acima, na hora de “arregaçar as mangas” é importante montar um perfil ideal de pessoa candidata com base nas informações repassadas pela empresa, no seu conhecimento anterior e no acompanhamento do mercado em si. Portanto, acrescente as skills mais desejadas e ajuste a sua mira.

10.  Aprimore suas técnicas de negociação

Acima de tudo, o headhunter precisa ser um bom negociador. Portanto, aprimore essa skill com leituras especializadas e com o desenvolvimento pessoal. Afinal de contas, há vezes em que a pessoa candidata ideal não está convencida dos atributos da vaga.

Conclusão

Para desenvolver boas práticas de headhunter é bom ir além do serviço de recrutador (a). Em vista disso, muitos consultores e agências de emprego investem nas técnicas de busca de talentos.

Quando falamos na área de tecnologia, então, é importante contar com a ajuda de plataformas de aquisição de candidatos (as), softwares de gestão e sistemas de avaliação.

Nesse sentido, a Coodesh é uma startup especialista em soluções de recrutamento de devs e profissionais da área tech para empresas.

Além disso, conta com uma ampla base de candidatos (as) da área de desenvolvimento para facilitar a sua busca pelos talentos que mais se destacam nas carreiras.

Para isso, é necessário criar o perfil da empresa na nossa plataforma e começar a divulgação das vagas. Saiba mais aqui.

Escrito por Gizele Silva

Formada em jornalismo, sou apaixonada por comunicação e tecnologia, além de adorar descobrir as soluções que o marketing de conteúdo traz aos negócios.

ilustração design sprint

O que é Design Sprint e como ele funciona?

O que é DevOps?