MVP em startup: veja dicas valiosas para começar o seu

Você precisa de um MVP para chamar de seu? Certamente se você é desenvolvedor(a) e sonha em empreender, é importante dar o primeiro passo através do seu MVP em uma startup. Mas como fazer isso pela primeira vez? Dê uma olhada nas dicas importantes deste artigo para começar a tirar seu projeto do papel. 

Para começar, é importante lembrar que MVP significa Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável. O termo foi usado pela primeira vez por Frank Robinson em 2001. Contudo, só ficou conhecido em 2011 por meio de Eric Ries. Aliás, graças a ajuda do livro “The Lean Startup” (ou Startup Enxuta aqui no Brasil). 

Portanto, o livro é de leitura obrigatória para quem deseja implantar um MVP em startup e alcançar resultados rápidos. Mas que tal, antes de ler a obra, acompanhar as dicas deste artigo? Fique atento. 

Quais são os 7 primeiros passos para criar um MVP? 

Se você está pensando em criar o seu MVP em uma startup é porque já deve saber como funciona a parte burocrática de abrir um CNPJ. Afinal de contas, é preciso ter um cadastro ativo e pagar os tributos necessários. Sobre esse assunto, leia mais clicando aqui

Agora, siga 7 dicas importantes para quem está começando agora e pretende alcançar sucesso com a ideia inicial do MVP. 

1. Quem será o seu cliente?

Quem será o seu cliente? Como o seu produto/serviço vai resolver a dor do seu cliente? Como o seu cliente vem solucionando o problema hoje sem a sua solução? Faça, portanto, um plano de ação respondendo a essas questões iniciais. 

Para obter essas respostas, portanto, você poderá contar com a ajuda de algumas ferramentas, como o Google Trends e o SemRush, ou ainda o Buzzsumo e o SimilarWeb para obter alguns insights para o seu futuro negócio. 

2. Como será o seu produto/serviço?

Embora o MVP seja, basicamente, um protótipo a ser melhorado após o feedback do mercado, é importante ter em mente como ele será: área de atuação, formato, plataforma, tecnologia empregada, entre outros temas. 

Nesse sentido, é importante ressaltar que o MVP é a versão mais enxuta da sua solução. Desse modo, ele é lançado para validar hipóteses e ganhar novas funcionalidades com o passar do tempo. Costuma-se dizer no ecossistema de startups que se você não ficou com vergonha na hora de lançar seu MVP é porque você o lançou tarde demais. 

3. Quais serão as funcionalidades básicas do MVP em sua startup?

Ao idealizar o projeto, você certamente saberá quais são as funcionalidades básicas do negócio. Dessa maneira, ao começar a produzi-lo, você deve ter em mãos uma solução simples, mas sobretudo completa. Assim, as características mais básicas devem estar em funcionamento para que sejam validadas pelo mercado. 

Portanto, não adianta lançar um aplicativo de e-commerce se não colocar, por exemplo, o link de pagamento. Por mais que pareça óbvio, é fundamental se atentar a todos os detalhes para somente então colocar o produto/serviço no mercado. 

4. E quanto aos prazos, qual será o cronograma?

Uma das características principais do MVP é o prazo de produção e lançamento, bem como de ajustes e aprimoramentos a serem feitos. Com isso, é necessário criar um calendário de ações e estabelecer prazos para cada tarefa e sprint. 

Por isso, algumas metodologias são importantes para serem colocadas em prática, como o método Scrum, que é um dos mais usados pelos DEVs. 

5. Você já pensou nos valores do investimento?

Você deve pôr no papel os gastos com materiais, mão de obra e outros itens

Inegavelmente, você terá que investir dinheiro na criação do MVP para startup. Mas é bom lembrar que como se trata de um protótipo, porém completo e com todas as funcionalidades iniciais, ele terá custo mais baixo que um produto idealizado da maneira convencional. 

Portanto, nesse projeto financeiro inicial você deverá considerar gastos inerentes ao produto/serviço, além de regularização da startup, mão de obra, marketing, distribuição e, acima de tudo, uma projeção dos lucros e do retorno do investimento. 

6. Você está prevendo um canal de atendimento?

Já que o MVP em startup conta, basicamente, com o feedback do mercado como matéria-prima para o crescimento do produto/serviço, é fundamental que você tenha um canal específico para atender o mercado. Além disso, que ainda forneça suporte. Afinal de contas, é necessário prever um canal de atendimento ao cliente a fim de entender a recepção do produto/serviço no mercado.  

7. Como receber e analisar os dados? 

É preciso criar estratégias para receber os dados do mercado e analisá-los. Por isso, pesquisas de mercado, feedbacks em momentos de networking e mentorias são muito importantes para analisar a aceitação do produto/serviço no mercado. Nesse sentido, você como empreendedor deve participar de comunidades e grupos a fim de trocar experiências e gerar novos insights. 

Como grandes marcas lançaram seu MVP?

Só por curiosidade, é interessante conhecer a história de como foi o lançamento do primeiro MVP de algumas marcas famosas, como o Facebook e Uber, entre outros. 

  • Facebook: o Facebook nasceu em 2004 a partir de uma simples landing page com conexões de amigos;  
  • Twitter: o Twitter surgiu em 2006 com o limite de 140 caracteres inspirado no antigo SMS; 
  • iPhone: o Iphone original da Apple foi lançado internamente sem recursos básicos, como procurar nome na lista de contatos;  
  • Dropbox: o próprio fundador fez um vídeo explicando sobre o funcionamento do Dropbox para um grupo de influenciadores; 
  • Uber: o aplicativo começou restrito a carros de luxo, mas depois se popularizou, inspirando o MVP de outros aplicativos de mobilidade; 
  • Snapchat: criado em 2011, o MVP tinha como foco um aplicativo de imagens com prazo de validade de 24 horas. Muitos usuários iniciais perceberam as mudanças nas funcionalidades, que também inspiraram outras redes sociais. 

Conclusão

Lançar o seu primeiro MVP em startup pode ser um desafio, no entanto, com planejamento e uma boa dose de ousadia é mais fácil. Afinal de contas, é preciso saber como o mercado vai reagir ao seu produto ou serviço e, assim, adaptar a solução conforme a necessidade do mercado. 

Por isso, é importante contar com o apoio de associações e comunidades ligadas ao setor de tecnologia, além de ter persistência, fazendo uma pesquisa de mercado e um planejamento com todas as etapas bem definidas. 

Não se esqueça que será preciso contar com uma equipe mínima no MVP inicial. Portanto, se você não é desenvolvedor(a) é imprescindível ter um sócio da área ou contratar um DEV. Afinal de contas, a tecnologia é um pilar fundamental de todo MVP. 

Nesse sentido, visite o site da Coodesh e saiba como funciona nossa plataforma de captação de pessoas desenvolvedoras para a sua startup. Somos uma startup remota de recrutamento tech e temos soluções incríveis para que você contrate os talentos tech que precisa para alcançar os resultados desejados. 

Peça uma demonstração.

Como cadastrar empresa na plataforma da Coodesh?

Como contratar desenvolvedor pela plataforma da Coodesh?