in , ,

Veja as diferenças entre hard skills e soft skills no recrutamento tech

soft-hard-skills

O processo de recrutamento e seleção pode ter diversas variantes durante a sua execução, mas uma coisa nunca muda: a pessoa selecionadora sempre está à procura do (a) candidato (a) ideal. Ele (a) deve ter as melhores habilidades para ocupar uma vaga ou cargo disponível. E, exatamente nesse cenário, surgem dois conceitos importantes para quem deseja realizar uma boa contratação: as chamadas hard skills e soft skills.

Entenda de primeira que a palavra skills, em inglês, significa competência ou habilidade. Ou seja, esses dois conceitos (hard e soft skills) se referem a pacotes de habilidades e aptidões que um (a) determinado candidato (a) a uma vaga de DEV, por exemplo, possui ou precisa ter para conseguir sucesso durante o processo seletivo. 

Saiba que essa divisão das competências técnicas e habilidades subjetivas de um (a) profissional se tornou maior na dinâmica do mercado atual. Isso porque, no passado, os recrutadores baseavam os processos seletivos apenas nas hard skills. Essa mudança se deve ao entendimento contemporâneo de que a técnica é um imperativo e não mais um diferencial. 

Além disso, estudos estão comprovando que as habilidades subjetivas, como a capacidade de comunicabilidade e empatia, por exemplo, favorecem o desenvolvimento e o êxito de profissionais e equipes de trabalho. Desta maneira, saber encontrar a dosagem certa de hard skills e soft skills em um (a) candidato (a) pode ser a chave para o sucesso. 

Diante do apresentado, quer saber ainda mais sobre o assunto? Então, continue a leitura desse artigo até o final e conheça a definição de hard skills e soft skills, a diferença entre ambos, como usar esses conceitos durante o processo de recrutamento e seleção e a importância de possuir várias competências profissionais.

O que são hard skills e soft skills? 

Como já foi explicitado, as hard skills e soft skills estão diretamente ligadas às competências do (a) candidato (a). Elas dizem respeito a aspectos técnicos do trabalho executado. Ou ainda a questões subjetivas que impactam no resultado final de uma ação. Dessa forma, veja abaixo a definição e exemplos de cada um dos conceitos: 

Hard skills 

As habilidades profissionais possíveis de quantificação são as hard skills. Ou seja, todas as competências que o recrutador consegue verificar e medir fazem parte desse conceito. 

Normalmente, o (a) profissional adquire essas habilidades através da realização de alguma graduação, cursos, treinamentos, entre outras formas. Por possuírem essa maior formalidade, apenas certificados ou diplomas já são capazes de comprovar essa habilidade. 

Além disso, a maior parte dessas hard skills se apresenta discriminadas no currículo que profissionais enviam para as empresas. Entenda, portanto, que cada cargo irá exigir uma determinada hard skills e que quanto maior for a responsabilidade da função executada maior será a procura pelas melhores competências.

Com isso, veja abaixo uma lista com algumas hard skills mais cobradas em processos de recrutamento e seleção: 

  • graduação na área de atuação;
  • especializações;
  • mestrado ou doutorado;
  • proficiência em língua estrangeira; 
  • pperação de máquinas e softwares;
  • cursos específicos.

Soft skills 

Enquanto as hard skills focam nas questões mais técnicas dos profissionais, as soft skills se voltam para as habilidades subjetivas que cada indivíduo apresenta. Os aspectos tratados pelas soft skills têm a potencialidade de influenciar diretamente na maneira de como uma pessoa irá se relacionar com os seus colegas de trabalho, por exemplo.

Por esse fato, as soft skills normalmente se fazem presente nas relações interpessoais, também sendo chamadas de people skills. Por não serem tão fáceis de se comprovar, essas competências muitas vezes ficam de fora dos currículos, mas podem aparecer como alguma espécie de descrição.

Dessa maneira, veja abaixo as soft skills mais desejadas na maioria dos processos seletivos para alguma vaga ou cargo que esteja disponível: 

  • paciência;
  • boa comunicabilidade;
  • facilidade em trabalhar em grupo; 
  • senso de liderança;
  • capacidade analítica;
  • cordialidade;
  • ética.

Diferença entre hard skills e soft skills 

Como foi demonstrado no tópico anterior, a principal questão que difere as hard skills e soft skills é a capacidade de comprovação e quantificação de cada uma. Isso significa que as hard skills possuem uma fonte de comprovação fácil e objetiva, enquanto que as soft skills necessitam de uma subjetividade e abstração para se detectar.

Muitas vezes, devido a esse fato da comprovação, as hard skills tomam maior importância em um processo de recrutamento e seleção, o que a longo prazo pode se configurar um problema. É sempre recomendável considerar ambas as competências, pois trabalhar também envolve a relação com outras pessoas. 

Com isso, não se deixe enganar, pois as soft skills também se desenvolvem ao longo da vida por meio de cursos e com o auxílio de profissionais especializados, como psicólogos e psicopedagogos, por exemplo. Desta maneira, o (a) melhor candidato (a) normalmente será aquele que conseguir reunir a maior quantidade de hard e soft skills.

Diante desse cenário, é comum fazer a seguinte relação: as hard skills levam um candidato a uma entrevista, mas as soft skills fazem conseguir um emprego. Dessa forma, com o equilíbrio correto nenhuma das classes de habilidades afeta a outra, proporcionando a melhor execução das tarefas que o cargo exige.

Como usar hard skills e soft skills no processo de recrutamento e seleção?

É importante apresentar o máximo de habilidades possível para ser contratado (a)

Logo no início do processo de recrutamento e seleção para uma vaga ou cargo disponível dentro de uma empresa também é preciso estipular quais serão as habilidades necessárias para a função. Estabelecer as hard skills e soft skills básicas para se alcançar o trabalho facilita o processo de avaliação, promovendo uma maior neutralidade no resultado. 

Para ficar mais fácil o seu entendimento, vamos produzir um exemplo prático sobre essa questão. Suponha que a sua empresa esteja precisando da contratação de um diretor de marketing focado em marketing digital e conteúdo. Com isso é de extrema importância destacar a necessidade de algumas hard skills, como as listadas abaixo: 

  • ter conhecimento sobre o funcionamento das redes sociais; 
  • ter conhecimento sobre as técnicas SEO;
  • saber fazer relatórios do Google Analytics e outras plataformas de análise;
  • nível avançado em planilhas e Excel.

Perceba que alguns testes e perguntas específicas avaliam as características estipuladas acima. Enquanto isso, seguindo ainda o nosso exemplo, o profissional também precisará apresentar algumas características soft importantes, como as demonstradas abaixo:

  • possuir uma perfil analítico;
  • ter a capacidade de gestão de grupo;
  • auto-gerenciável.

Essas definições não deixam margem para discussões, estabelecendo um guia claro do que o profissional precisa para conseguir o trabalho. 

Por que é importante ter várias competências profissionais?

Portanto, esse pode até parecer um tópico óbvio, mas é de extrema importância um (a) candidato (a) a uma vaga de emprego apresentar o máximo de habilidades e competências profissionais possíveis. Dentro do mercado de trabalho atual, onde a competitividade está cada vez maior, é de suma importância possuir características e ferramentas que sejam diferenciadas.

Dessa maneira, assim como uma formação acadêmica e o chamado networking, que é o contato com outros profissionais da área de atuação, as competências profissionais também são fundamentais. 

Conclusão 

De uma maneira geral, a divisão das competências profissionais em hard skills e soft skills proporciona uma melhor qualidade no processo de recrutamento e seleção de candidatos. A busca pelo profissional que se encaixa no cargo disponível exige grande cuidado por parte dos selecionadores.

Nesse sentido, a Coodesh é uma startup especializada em captação de talentos tech para as organizações. A metodologia inclui, portanto, a divulgação de vagas em site, redes sociais e outros canais estratégicos. Além disso, conta com entrevista para analisar as hard e soft skills.

Para saber mais sobre o funcionamento da Coodesh entre na página inicial do nosso site.

head-de-tecnologia

Papel de um Head de Tecnologia: da execução ao resultado

mobile-developer

Mobile Developer: quais são as hard e soft skills mais desejadas?