Autoconfiança: como aumentar a sua em práticas diárias

autoconfiança - como conquistar

A autoconfiança pode ser desenvolvida ou é um dom nato? Qual a relação entre segurança e sucesso profissional? 

As respostas para estas questões estão neste artigo, produzido com o intuito de aumentar a autoconfiança profissional para enfrentar os desafios. Confira as dicas e coloque-as em prática para benefício da sua carreira. 

O que é autoconfiança?

O dicionário Priberam define autoconfiança como a confiança que uma pessoa tem em si mesma. Ampliando o conceito, podemos dizer que autoconfiança é a convicção nas próprias habilidades e qualidades.

Ainda, pessoas autoconfiantes acreditam na capacidade de realizar algo com maestria, independente do nível de esforço que a tarefa demanda. Além disso, são seguras e decididas, conseguem propor ideias com clareza e tomam decisões com facilidade, mesmo sob pressão. 

Mas o excesso de autoconfiança pode tornar o indivíduo egocêntrico, ou seja, alguém centrado na própria personalidade, egoísta e individualista. 

No mundo corporativo, essas características podem atrapalhar as relações interpessoais. Afinal, o sujeito egocêntrico não ouve opiniões alheias, não enxerga as demandas do outro e acredita que todos ao redor devem suprir suas necessidades. 

Sendo assim, o trabalho em equipe exige equilíbrio entre dois extremos: a arrogância e a modéstia. Esse ponto de harmonia é a autoconfiança. 

Na prática, um gestor ou colaborador autoconfiante é seguro e tem autonomia para agir. Esse profissional não espera ordens, ele realiza suas atribuições com autossuficiência para inovar e aprimorar ideias. 

Mas como ter autoconfiança quando o mercado de trabalho está mais exigente e seletivo? Ter uma boa dose de autoestima e dedicar-se ao autoconhecimento ajuda bastante. 

Como resultado, o indivíduo acredita no seu potencial, respeita seus limites, aprende com os erros e consegue identificar suas qualidades. Nesse sentido, ter autoconfiança na medida certa é fundamental para o bem-estar psicológico, principalmente no trabalho. 

Quais os benefícios da autoconfiança?

Ser autoconfiante influencia diretamente no desempenho pessoal e profissional. Quando acredita em suas qualidades, o colaborador direciona esforços no que precisa fazer. Afinal, ele sabe que é capaz. 

Nesse sentido, ter mais desempenho é um benefício da autoconfiança. Mas não é o único. Acreditar no próprio potencial traz ainda outras vantagens, como:

  • resultados positivos;
  • produtividade;
  • comunicação mais eficiente;
  • determinação;
  • capacidade de concentração e memorização;
  • mais autoestima;
  • qualidade de vida, bem-estar e felicidade. 

Como desenvolver e aumentar a autoconfiança?

Em determinadas etapas da vida, como na adolescência, a autoconfiança praticamente desaparece. Na fase adulta, também nos sentimos inseguros e/ou despreparados em diversas situações, inclusive na carreira profissional. 

Entenda que é possível desenvolver níveis saudáveis de autoconfiança até mesmo na pessoa mais pessimista. Elogiar seus esforços, oferecer apoio em momentos difíceis e recompensá-los pelo desempenho ajuda a fortalecer o sentimento de valor que todos devemos ter. 

A autoconfiança não é um traço de personalidade, nem uma característica intrínseca ao ser humano. Assim, ela pode ser desenvolvida e até ampliada, basta utilizar as estratégias certas. Ter confiança exige prática e persistência.

Por fim, o desenvolvimento da autoconfiança pede paciência, pois ela não se estabelece de uma hora para outra. Logo, é mais produtivo realizar pequenas ações diárias que fortaleçam a autoestima. 

A seguir, apresentamos algumas sugestões para confiar mais no próprio potencial. 

8 dicas para melhorar a autoconfiança  

Além de trabalhar o autoconhecimento, existem atitudes que ajudam a fortalecer a autoconfiança. Comece a aplicá-las no cotidiano e perceba resultados transformadores. 

1. A linguagem corporal diz muito sobre você

Um livro publicado em 1986 ficou famoso por desvendar a comunicação não-verbal do corpo humano, mostrando como expressões, gestos e atos corporais expressam sentimentos ou posicionamentos internos. 

Nesse sentido, a postura “fala” como a pessoa se vê ou se sente. Cabeça baixa, ombros caídos e coluna curvada denotam insegurança ou timidez. Que mensagem seu corpo está transmitindo aos outros? Agora, coluna ereta, cabeça erguida e peito aberto para enfrentar o mundo passa uma imagem segura de quem você é e onde quer chegar. 

2. Aceitar elogios é um aprendizado

Negar elogios ou contrariar o que falam de positivo sobre você não é atitude de alguém autoconfiante. Ainda, não se sentir digno de reconhecimento é péssimo para a sua imagem. Daqui por diante, ao receber um elogio, aceite, agradeça e acredite que é merecedor

3. Reconheça suas virtudes

O autoconhecimento conduz à plena aceitação dos defeitos e virtudes. Assim, conhecendo-os, é mais fácil lidar com eles, tanto para melhorar o que é necessário quanto para sentir orgulho das próprias qualidades. Confie no seu potencial e seja gentil consigo. Não se cobre tanto e lembre-se que as virtudes importam mais do que as limitações. 

4. Não se compare com ninguém

Comparar-se com alguém não é o melhor caminho para desenvolver a autoconfiança. Ninguém deveria se sentir inferior pelo que é ou sabe fazer. Ter referências positivas pode servir de inspiração, mas jamais se menospreze acreditando que não está à altura daquele colega bem-sucedido. Trilhe seu próprio caminho, não se compare e reconheça seu valor

5. Busque desafios em coisas novas

Enfrentar desafios é uma maneira de fortalecer a autoconfiança. Não invente desculpas para fazer algo novo, nem duvide que poderá realizar alguma tarefa. É melhor romper seus limites e perceber o quanto é capaz. Pode ser um esporte, uma meta de trabalho, um hábito. O importante são as conquistas e o aumento gradual da confiança em si.

6. Experiências passadas ensinam a evoluir

Sua trajetória mostra quem você é e o que conquistou. Por isso, não despreze o passado. Erros e acertos devem servir como guias para a aprendizagem. O que está feito, está feito, não adianta lamentar ou se culpar. Ao contrário, use cada experiência como um guia para sua própria evolução. Procure descomplicar as coisas, livre-se de crenças limitantes e viva com mais leveza. 

7. Esteja disponível para ajudar

Ser altruísta e fazer o bem é uma oportunidade de fortalecer a autoconfiança. Ajudar outras pessoas, seja oferecendo apoio, prestando um favor ou envolvendo-se em ações sociais, é uma experiência gratificante. Além disso, fortalece a autoconfiança, pois gera sensação de bem-estar e importância no mundo. 

8. Faça meditação ou terapia

Práticas como meditação e mindfulness são benéficas para o autocuidado. Ainda, elevam a autoestima e a confiança, além de contribuírem para a saúde mental. Ademais, aumentam a consciência gradualmente, proporcionando melhor percepção dos sentimentos e emoções. 

A psicoterapia é outro instrumento para trabalhar a autoconfiança. O psicólogo consegue avaliar as causas da insegurança e orientar o paciente para superar sentimentos negativos. Investir em terapia é ter qualidade de vida. Seja nas relações pessoais ou no âmbito profissional. Assim, a produtividade, a criatividade e a inteligência emocional se destacam.

Seguindo essas dicas é possível desenvolver a autoconfiança, fator indispensável para impulsionar a carreira. Acreditar no próprio potencial é o primeiro passo para o sucesso profissional e para conquistar o cargo dos seus sonhos. 

Quer receber mais conteúdos sobre Recursos Humanos, gestão de carreira e outros temas relacionados à área? Acesse o RH Portal e assine nossa newsletter. 

scorecard e matriz de competências

Scorecard e Matriz de Competências: como usar para contratar os melhores desenvolvedores

carreira de tech recruiter

Carreira de tech recruiter: como começar?