Como contratar primeiro DEV ou CTO para uma startup?

Você quer lançar uma startup, mas não sabe programar ou não tem um(a) sócio(a) desenvolvedor(a)? Como contratar primeiro DEV sem faturamento? Preste atenção às dicas deste artigo. 

A criação de uma startup é uma ótima opção. Isso porque o crescimento desse modelo de negócio tem atraído investidores. E como o digital está aumentando sua presença, nada melhor do que basear seu negócio na tecnologia. 

O ano de 2021 tem sido generoso com o ecossistema de inovação. Apesar da pandemia da Covid-19 ter devastado muitos setores da economia brasileira, as startups cresceram como nunca. 

Segundo levantamento do Inside Venture Capital Report, as startups brasileiras captaram US$ 3,2 bilhões em aportes entre janeiro e maio de 2021. O valor representa nada mais nada menos que 90% do investimento feito em 2020. 

Sua startup pode fazer parte desse time. Mas para contratar primeiro DEV é importante ficar atento a outros detalhes. Acompanhe este artigo até o final e fique por dentro!

Como iniciar uma startup?

A startup é um modelo de negócio baseado na tecnologia e na inovação. Seja para criar uma plataforma ou um aplicativo, no entanto, deve-se contar com pessoas qualificadas. 

Desse modo, se você não é uma pessoa desenvolvedora ou tem pouca prática na área, é importantíssimo contar com um(a) profissional em quem possa confiar. 

Sobre isso, falaremos algumas dicas ainda neste artigo. Mas, antes de tudo, é preciso lembrar que a startup deve cumprir a legislação assim como qualquer outra empresa. 

E isso implica em abrir CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas), definir o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas), contratar assessoria contábil, escolher o regime tributário, entre outras tarefas. 

A verdade é uma só: você não poderá se esquivar dessas obrigações. No entanto, além disso tudo, é fundamental lançar seu MVP (Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável). O intuito deve ser conhecer e medir a resposta do mercado. 

Como contratar o primeiro DEV?

É preciso encontrar os canais certos para identificar os melhores perfis

Paralelamente às questões burocráticas que envolvem a abertura de uma startup, existe outra preocupação: a contratação de pessoas que irão tocar o projeto. 

Por isso, para contratar o primeiro DEV na sua startup, você deve saber que a escolha é fundamental para o negócio escalar.

Isso porque a primeira pessoa desenvolvedora do seu time não precisa apenas dominar as linguagens ou escrever códigos o dia inteiro. Ela deve, sim, ter soft skills que lhe deem segurança. 

Compromisso com prazos, olhar detalhista, proatividade e flexibilidade são detalhes imprescindíveis no perfil comportamental do DEV a ser contratado. 

Mas também não se pode abrir mão de habilidades técnicas. Por isso, é importante contratar um(a) profissional nível Pleno ou Sênior, especialmente quando você ficará focado na estratégia do negócio, incluindo a captação de clientes. 

Outro detalhe muito importante: a remuneração do primeiro developer da sua startup, bem como a forma de contratação. Sobre isso, veja mais a seguir. 

Salários 

As médias salariais levantadas pela Coodesh mostram o seguinte cenário em termos de salários (considerando 2021): 

Estágio 

  • R$ 800 a R$ 1000 – 4 horas 
  • R$ 1000 a R$ 1500 – 6 horas 

Front-end developer 

  • Júnior – R$ 2300 a R$ 3800 
  • Pleno – R$ 4000 a R$ 7000
  • Sênior – R$ 8000 a R$ 11000 

Back-end developer 

  • Júnior – R$ 2500 a R$ 4000  
  • Pleno – R$ 3550 a R$ 7500
  • Sênior – R$ 8000 a R$ 12000 

Lembrando que essas médias salariais são pagas a pessoas desenvolvedoras contratadas via CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Agora, se você contratar DEVs no formato PJ (como prestadores de serviço), deve desembolsar um valor superior. 

Geralmente, você multiplica o salário da tabela acima por 1.6 ou 1.8. Aliás, a compensação paga no mercado de trabalho tech é para justificar a falta de acesso dos prestadores de serviço a alguns benefícios trabalhistas, como férias e 13º salário. 

Outra opção é contratar freelancers. Mas, neste caso, é preciso contratar uma pessoa bem referenciada, pois ela pode não se atentar aos resultados já que não se trata de um contrato fixo. 

Terceirização 

Mas se você não quer contratar o primeiro DEV nessa fase inicial do negócio, que tal pensar na terceirização? Assim, você contrata uma empresa especializada que tem sua equipe de developers própria e fica responsável pela entrega do projeto. 

É bom lembrar que todas as etapas são acompanhadas por você, como cliente, podendo assim fazer os devidos ajustes e melhorias no seu produto. Outro ponto a observar é que você fica isento do vínculo empregatício. Esses ônus são, portanto, assumidos pela empresa terceirizada. 

Como encontrar um CTO para a startup? 

Se você não tem conhecimento técnico, mas quer abrir uma startup, pode firmar com uma sociedade com um CTO (Chief Technology Officer) ou diretor técnico. 

Só para lembrar, o CTO é a pessoa que irá colocar a mão na massa para fazer o MVP acontecer. Se a sua ideia é lançar um novo aplicativo, website ou plataforma, o papel do CTO será fundamental. 

Mas, antes de tudo, é preciso entender que ter uma sociedade não é assim tão simples. Nesse sentido, é importante saber se o(a) sócio(a) estará alinhado com o seu jeito de trabalhar, com o projeto e, sobretudo, vai concordar com o valor do pró-labore (salário do sócio), a organização financeira e a cultura da startup. 

É por isso que é indicado que os sócios façam um acordo para ficarem alguns meses trabalhando juntos. É como se fosse um período de experiência para, enfim, formalizar o contrato. 

Isso porque, por mais que o(a) sócio(a) seja do mesmo círculo de amizade, é interessante verificar se vai dar o match no dia a dia de uma startup. 

Onde encontrar profissionais de tecnologia?

Se você pensa em lançar uma startup é porque já circula no mercado tech. Mas não custa nada lembrar que é importante encontrar profissionais de tecnologia que possam contribuir com os seus projetos. Por isso, existem alguns atalhos, como: 

  • eventos profissionais;
  • hackathons;
  • sites de recrutamento tech; 
  • cursos e faculdades. 

Conclusão 

Como você pode ver neste conteúdo, para se lançar no empreendedorismo digital você precisa verificar detalhes burocráticos, como abrir uma empresa e contratar o primeiro DEV ou firmar uma sociedade com um CTO. 

Nesse sentido, é importante contar com um planejamento financeiro para poder bancar os primeiros salários, mesmo sem faturar. Afinal de contas, o mercado é muito concorrido e, por isso, se você não conseguir reter o(a) profissional de tecnologia poderá perdê-lo para outra empresa que ofereça melhor salário.

Sendo assim, é importante que você lance o seu MVP e comece a atrair clientes para começar a ter fluxo de caixa e, assim, crescer. 

E, para contratar profissionais de tecnologia, você poderá contar com a Coodesh. Somos uma startup remota de recrutamento tech. Temos plano gratuito e plano premium para que você escolha como otimizar o recrutamento de profissionais capacitados(as). Aproveite para conhecer nossa plataforma e entrar em contato para pedir uma demonstração.

O que é Pull Request (PR)?

Guia para encontrar DEVs: dicas para ter sucesso no seu recrutamento