Como os desenvolvedores podem mandar bem na entrevista de emprego?

Entrevista de emprego: essas palavras assustam muitos desenvolvedores. Pensando em auxiliar os DEVs que estão procurando um novo emprego, o #3 Coodesh DevTalks trouxe o tema: “Como os developers podem mandar bem na entrevista”. 

O bate-papo on-line foi transmitido ao vivo no canal da Coodesh no YouTube e na page company no LinkedIn na quarta-feira (03/11). O talk teve a participação do Co-founder da Coodesh, Glaydston Veloso, e da Head de Recrutamento da Coodesh, Franciele Ghizzoni

O assunto gerou interações, como as dúvidas de desenvolvedores quanto à senioridade, linguagens e como explorar seus talentos na entrevista de emprego. 

Confira neste conteúdo os principais tópicos abordados no talk e aplique na sua busca por emprego na área tech. 

O que fazer na pré-entrevista? 

Segundo Franciele, a fase de pré-entrevista é decisiva. Nesse sentido, anote algumas dicas repassadas pela Head de Recrutamento: 

Pesquise sobre a empresa: busque informações sobre a empresa, verifique se a área de atuação é do seu interesse, confira se você teria facilidade em se adaptar ao modelo de trabalho da equipe. 

Conheça os requisitos da vaga: você não precisa atender a 100% dos requisitos da vaga para se candidatar, porém, é importante conhecer quais tecnologias são requisitadas na posição. “Recomendo uma pesquisa prévia para que o candidato esteja familiarizado com o assunto caso o recrutador questione sobre a tecnologia no momento da entrevista de emprego”, afirma Franciele. 

Faça uma revisão geral nas redes sociais e no currículo: antes da entrevista de emprego, faça uma revisão geral nas suas redes sociais, como LinkedIn e GitHub. 

Além disso, dê uma olhada mais atenta no seu currículo. Lembre-se de incluir seus projetos pessoais, trabalhos de mentoria, cursos, atividades de extensão universitária etc. 

LEIA TAMBÉM: #2 Coodesh DevTalks: Transição de carreira: do marketing para o desenvolvimento Front-end

O que valorizar na hora da entrevista de emprego? 

Como Head de Recrutamento na Coodesh, Franciele identifica algumas características nas pessoas desenvolvedoras que as fazem sair na frente na hora da entrevista de emprego. 

Confira se você também possui esses atributos e valorize-os na sua conversa com o tech recruiter. Acompanhe: 

Sinceridade e honestidade: seja franco com o tech recruiter, pois mentir que possui uma habilidade técnica para conseguir o emprego e, depois, não apresentar uma boa performance, é sinônimo de fracasso. 

Empatia e comunicação: a boa oralidade é um diferencial na entrevista de emprego. Mas você pode demonstrar suas qualidades se expressando com clareza e com serenidade, por mais que seja introspectivo ou tropece nas palavras. Se ficar ansioso, tente ensaiar algumas respostas mais corriqueiras antes do momento da entrevista de emprego. 

Humildade e respeito: é preciso buscar o equilíbrio, ou seja, não se mostrar superior devido ao seu conhecimento, mas também não esconder seus talentos. Portanto, seja humilde e respeitoso com você mesmo e com o entrevistador. 

Confira o teor completo do #3 Coodesh DevTalks no vídeo abaixo. E aproveite para se inscrever no nosso canal e acompanhar os talks anteriores. 

Quais abordagens esperar do tech recruiter? 

Se você já participou de alguma entrevista de emprego, sabe que o protocolo é parecido entre as diferentes empresas. Então, basicamente, as abordagens serão focadas nos seguintes aspectos: 

Técnicas: esteja preparado para responder sobre as tecnologias que você domina, conhece e tem interesse em aprender mais. Além disso, o que você já estudou e o que está estudando no momento. 

Comportamentais: as chamadas soft skills, que são as características comportamentais, pesam muito na hora da contratação. Sendo assim, pesquise sobre a empresa para identificar o comportamento desejado e tente valorizar esses pontos na entrevista de emprego. 

Futuro: quais são as suas perspectivas para o futuro profissional? Informe ao tech recruiter onde você pretende chegar, se tem pretensão de morar fora do país e outros planos. 

Propósito: quanto mais claros forem os seus propósitos profissionais, mais chance você terá de passar na entrevista. Nesse sentido, comente sobre a área que gostaria de atuar, quais são as linguagens de sua preferência, que tipo de desenvolvedor deseja ser no futuro, entre outros aspectos. 

Alinhamento com a cultura da empresa: verifique como a empresa se conecta com o mercado e, sobretudo, avalie se você se simpatiza com esse alinhamento. Por isso, é essencial pesquisar sobre a empresa antes de partir para a entrevista de emprego. 

LEIA TAMBÉM: Veja o #1 Coodesh DevTalks: Como deixar o seu perfil no LinkedIn mais atrativo

Quando não tenho experiência, o que falar na entrevista de emprego? 


Um dos motivos da insegurança dos desenvolvedores do nível Júnior na entrevista de emprego é a falta de experiência formal. Este é o seu caso? 

Nessa situação, os participantes do Coodesh DevTalks comentaram sobre a importância de valorizar seus pontos positivos para mostrar que existem motivos para ser contratado(a). 

A Head de Recrutamento da Coodesh, Franciele Guizzoni, abordou que a área tech é bastante flexível, no entanto, você precisa ter um conhecimento prático mínimo, seja desenvolvendo um projeto pessoal ou participando de um estudo sobre a tecnologia requisitada na vaga. 

A dica para os novatos é atualizar as redes sociais, colocando seus projetos pessoais no GitHub. Aproveite para incluir experiências com mentorias e voluntariados também. 

Contudo, se você não tiver esses diferenciais, a orientação é a de se colocar à disposição da pessoa recrutadora para realizar um desafio técnico. Embora ele seja mal-visto por muitos(as) candidatos(as), é um fator determinante para escolher quem ganha a vaga de emprego. 

Quando sou Sênior, como demonstrar que posso liderar equipes? 

O DevTalks da Coodesh sobre como se sair bem na entrevista de emprego também abordou a situação dos desenvolvedores do perfil Sênior que estão participando de um processo seletivo. 

Embora nem todo desenvolvedor Sênior queira ocupar um cargo de liderança, preferindo continuar codando, muitos optam por seguir um plano individual de crescimento profissional. 

Sendo assim, a dica é ter clareza nos seus objetivos. Portanto, se a sua intenção é ocupar um cargo de tech lead, prepare-se para isso. Como? 

  • Foque em habilidades de liderança; 
  • Veja como desenvolver trabalhos em equipes;
  • Identifique como delegar tarefas e dar feedbacks. 

Agora, se o seu objetivo é continuar na área de desenvolvimento, deixe isso claro ao recrutador para ficar bem alinhado à expectativa da empresa. 

Além da entrevista, por que participar de testes comportamentais e técnicos? 

O Co-founder da Coodesh, Glaydston Veloso, e a Head de Recrutamento, Franciele Ghizzoni, ressaltaram, durante o talk, a importância de participar dos testes técnicos e comportamentais. 

Franciele afirmou que “os testes comportamentais geralmente são uma ótima ferramenta para entender o contexto atual do desenvolvedor e como ele está no mercado atual”. 

Além disso, os testes comportamentais podem ajudar a entender se aquele profissional conseguirá se adaptar à rotina de trabalho. “O mercado tem espaço para todos, então não vale a pena vender um perfil que você não tem”, aponta.

Já em relação ao teste técnico, ele ajuda a validar os conhecimentos dos desenvolvedores. “Aqui na Coodesh nós realizamos avaliação através de challenge ou de entrevista técnica de acordo com o nível e a exigência da vaga”, complementa Franciele. 

E quanto aos detalhes contratuais: regime e salário? 

Esse é um ponto considerado tabu nas entrevistas de emprego: o desenvolvedor não sabe se será mal interpretado ao perguntar sobre regime de contratação (PJ ou CLT) e ainda sobre o salário. 

Nesse sentido, a Head de Recrutamento da Coodesh defendeu que o salário já deve ser anunciado juntamente com a vaga. Entretanto, se isso não ocorrer, vale a empatia. “É importante que esse não seja o assunto central da discussão”, acrescenta. 

Outra questão é ser sincero com relação ao regime de contratação. Se você está disputando uma vaga de PJ e ainda não tem CNPJ, deixe claro que está disposto a buscar as informações necessárias para se formalizar. A maioria das empresas é flexível nesse início. 

Conclusão 

Se você é desenvolvedor e temia a entrevista de emprego e os testes comportamentais e técnicos, as dicas deste conteúdo certamente lhe ajudaram.

Mas você pode acompanhar outras dicas de carreira, de como se tornar PJ e as linguagens do momento no blog da Coodesh. 

Somos uma startup de recrutamento tech que está ao lado do desenvolvedor para validar seus conhecimentos e, assim, melhorar as chances de ser contratado. 

Faça seu perfil gratuito na nossa plataforma.

6 testes psicológicos mais usados na seleção de candidatos

developers influenciadores

Confira quem são os developers influenciadores que você precisa seguir