Transição de carreira para desenvolvedor

Transição de carreira para desenvolvedor

Já imaginou virar desenvolvedor em plena pandemia? O Full-stack developer da Coodesh, Rodrigo Pereira, fez isso e contou um pouco da sua trajetória pra gente no #7 Coodesh DevTalks com a apresentação do Co-founder da Coodesh, Glaydston Veloso

O bate-papo on-line sobre transição de carreira para desenvolvedor ocorreu na noite de 1.º de dezembro. Confira um pouco o que rolou. 

Mas, primeiramente, é bom lembrar que a área de desenvolvimento é bastante democrática. E como em “coração de mãe sempre cabe mais um”, a tecnologia absorveu milhares de profissionais vindos de outras áreas. 

Foi o caso do Rodrigo. Confira abaixo a conversa, ou se preferir, acompanhe o artigo até o final. 

Como tudo começou 

Rodrigo nem imaginava que seria desenvolvedor no passado. Ele começou sua vida profissional na área comercial, onde ficou por 8 anos. No entanto, não se enquadrava com algumas coisas que aconteciam na carreira. 

Como não curtia mais o ambiente de trabalho, resolveu sair. Mas levou consigo alguns aprendizados convertidos em soft skills, como persistência e ânimo diante dos desafios. 

Ele então começou a trabalhar em uma empresa de engenharia, na qual ficou por cerca de seis meses. No emprego, bem diferente da área comercial, ele percebeu que era bom trabalhar sozinho e mais focado em processos. 

LEIA TAMBÉM: Acompanhe o nosso #6 Coodesh DevTalks sobre Node.js 

“Foi então que mudei de área pela oportunidade que surgiu em RH na própria empresa”, conta. Ele ficou no setor por aproximadamente 3 anos. No entanto, o trabalho na área de RH apresentou-se muito rotineiro. 

E como Rodrigo gostava de desafios e mudanças, não hesitou em pensar novamente em mudar de carreira. Assim surgiu o interesse pela área do desenvolvimento web. “É um ambiente em que eu sou constantemente desafiado”, afirma. 

Barreiras 

O início da caminhada é sempre o mais difícil. Com Rodrigo não foi diferente. Ele conta que levou muitos “nãos”, alguns difíceis de digerir, mas não desistiu. 

Pode-se dizer que Rodrigo remou contra a maré, pois concorreu com desenvolvedores mais jovens nos processos seletivos, estava desempregado e, para “ajudar” ainda veio a pandemia da Covid-19 trazendo o medo coletivo da crise econômica. 

Através de uma oportunidade, resolvi me jogar de cabeça nos estudos em programação e depois de 8 meses parti para o mercado. Recebi muitos ‘nãos’, mas isso faz parte da vida. Com certeza, toda minha bagagem profissional anterior me ajudou muito nas entrevistas e, aos poucos, fui alinhando o conhecimento técnico até que consegui minha primeira oportunidade na área. 

Hoje em dia, Rodrigo tem a sensação de missão cumprida. A área é cheia de desafios. Embora ele não goste de passar horas estudando, quando precisa se atualizar sobre as novidades das linguagens e frameworks utilizados, Rodrigo se sente bem. “Chego, muitas vezes, no final do dia, exausto, mas feliz”, comenta. 

Tecnologias usadas e sugeridas 

Hoje desenvolvedor Full-stack, Rodrigo comenta que se interessou, logo de cara, por CSS JavaScript. Lembrando que CSS (Cascading Style Sheet) ou Folha de Estilo em Cascatas, em português, é uma linguagem de estilos que visa compor a parte visual das páginas web. 

Ele acredita que JavaScript, embora possa parecer mais complexo no início, é de fácil absorção com a prática diária. 

LEIA TAMBÉM: Confira o #5 Coodesh DevTalks sobre Data Science 

Além disso, para quem está migrando de carreira, ele sugere dar o pontapé com muito estudo. “Eu não diria gostar de estudar, porque eu não gosto, mas a maior constante em programação é estudar e estudar”, comenta.   

Outro detalhe: embora a área do desenvolvimento tenha altos salários, não se deve fazer a transição de carreira movido apenas pela parte financeira. “Tentar fazer a transição visando se sentir bem no que faz”, finaliza. 

Conclusão 

O #7 Coodesh DevTalks sobre transição de carreira para desenvolvedor integra a ação de eventos externos da Coodesh. Acompanhe os demais no nosso canal no YouTube

Aproveite para fazer seu cadastro gratuito como desenvolvedor na nossa plataforma de recrutamento tech e passar por validações para que as empresas te encontrem. 

Clique aqui para saber mais.

Escrito por Gizele Silva

Formada em jornalismo, sou apaixonada por comunicação e tecnologia, além de adorar descobrir as soluções que o marketing de conteúdo traz aos negócios.

Os desafios da população preta no Brasil

Os desafios da população preta no Brasil

O que é Lua?

O que é Lua?